segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

O que eu sei



Não sei
Se o novo amor me amedronta
Se penso em ti, fico tonta
Por querer ser tua, sem senão

Eu sei
Que vi uma luz no céu a brilhar
Mostrando que esse alguém
Também está a vagar
Procurando outro solitário coração

Não sei
Se sabes do meu sentimento
Procuro nas entrelinhas
Meu acalento
E quero encontrar
No teu olhar minha emoção

Eu sei
Que alimentar esperança
Faz minh alma voar e dança
Querendo crer, com paixão
Que há sentido e razão
Nessa minha afeição

Só sei
Que hoje estou mais feliz com a vida
O tempo se encarregou de curar a ferida
E você chegou com um sorriso na mão
E conquistou
Meu coração...

10 comentários:

  1. ...sempre há tempo de ser feliz!

    beijinhos, linda!

    encanta-me seus escritos!

    ResponderExcluir
  2. [a vida é como a onda no mar; demora muito, mas haverá de rebentar na nossa praia... saibamos nós molhar nossos pés nessa asa de anjo, espuma da onda]

    um dez cem meus abraços, Ana
    sempre

    Leonardo B.

    |aparte breve: reparto contigo esse pedaço de luz, que não me pertencendo, me pertence inteiramente! - A Amiga Marta deixou em http://minimoajuste.blogspot.com/2010/02/do-poema-em-desordem.html ... sinto-me imensa e humildemente grato... que mais?|

    ResponderExcluir
  3. e bom que está mais feliz com a vida e que o tempo curou as feridas. Fico feliz de ler isso, passou um sentimento bom nesse poema, de recomeço e esperanças.

    ResponderExcluir
  4. O amor é um rio de felicidades...

    Belo poema!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Amiguinhos, muitos comentários estão se perdendo por aqui.
    Já autorizei alguns , mas não aparecem de jeito algum :(

    Perdoem esse contratempo, deve ser algum bug

    Beijo a todos

    ResponderExcluir
  6. Ola!! Que belo poema e que esse momento de felicidade dure pois o sorriso de satisfação contagia tudo ao redor, percebeu?

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  7. Renovação, né querida amiga? Lindo como todos que faz. obrigado pelo carinho desempre e comentários. Acabei indo ao médico e estou tomando remédio pro meu pezinho. Beijosssss

    ResponderExcluir
  8. Quantas vezes conseguimos realmente amar na vida? Não sei... Hoje não sei sequer se realmente amei, sei apenas que não me senti amada...Até algum tempo atrás isso iria entristecer-me, hoje não, se não chegou é porque não estava preparada, não seria capaz de amar, quando estiver pronta a vida encarregar-se-á de me trazer o Amor tal e qual como descreves no teu poema, beijo!!!

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

O que eu sei



Não sei
Se o novo amor me amedronta
Se penso em ti, fico tonta
Por querer ser tua, sem senão

Eu sei
Que vi uma luz no céu a brilhar
Mostrando que esse alguém
Também está a vagar
Procurando outro solitário coração

Não sei
Se sabes do meu sentimento
Procuro nas entrelinhas
Meu acalento
E quero encontrar
No teu olhar minha emoção

Eu sei
Que alimentar esperança
Faz minh alma voar e dança
Querendo crer, com paixão
Que há sentido e razão
Nessa minha afeição

Só sei
Que hoje estou mais feliz com a vida
O tempo se encarregou de curar a ferida
E você chegou com um sorriso na mão
E conquistou
Meu coração...

10 comentários:

  1. ...sempre há tempo de ser feliz!

    beijinhos, linda!

    encanta-me seus escritos!

    ResponderExcluir
  2. [a vida é como a onda no mar; demora muito, mas haverá de rebentar na nossa praia... saibamos nós molhar nossos pés nessa asa de anjo, espuma da onda]

    um dez cem meus abraços, Ana
    sempre

    Leonardo B.

    |aparte breve: reparto contigo esse pedaço de luz, que não me pertencendo, me pertence inteiramente! - A Amiga Marta deixou em http://minimoajuste.blogspot.com/2010/02/do-poema-em-desordem.html ... sinto-me imensa e humildemente grato... que mais?|

    ResponderExcluir
  3. e bom que está mais feliz com a vida e que o tempo curou as feridas. Fico feliz de ler isso, passou um sentimento bom nesse poema, de recomeço e esperanças.

    ResponderExcluir
  4. O amor é um rio de felicidades...

    Belo poema!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Amiguinhos, muitos comentários estão se perdendo por aqui.
    Já autorizei alguns , mas não aparecem de jeito algum :(

    Perdoem esse contratempo, deve ser algum bug

    Beijo a todos

    ResponderExcluir
  6. Ola!! Que belo poema e que esse momento de felicidade dure pois o sorriso de satisfação contagia tudo ao redor, percebeu?

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  7. Renovação, né querida amiga? Lindo como todos que faz. obrigado pelo carinho desempre e comentários. Acabei indo ao médico e estou tomando remédio pro meu pezinho. Beijosssss

    ResponderExcluir
  8. Quantas vezes conseguimos realmente amar na vida? Não sei... Hoje não sei sequer se realmente amei, sei apenas que não me senti amada...Até algum tempo atrás isso iria entristecer-me, hoje não, se não chegou é porque não estava preparada, não seria capaz de amar, quando estiver pronta a vida encarregar-se-á de me trazer o Amor tal e qual como descreves no teu poema, beijo!!!

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)