quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

As Mãos da Artesã

 
Minha poesia é abstração
Letras confusas em total borrão
De modo tão controverso e difuso
Que as palavras se esbarram
E rezam, discursam, calam.
Ás vezes nuas e sem fala.

Certas mãos
(certamente não as minhas)
Exibem, ébrios de paixão e loucura,
Dedos escultores de pequenos milagres
Artelhos dotados de estrelas
Palmas que evocam encantamentos.

Botões, rendas, cetins, fitas
Em dobraduras impensáveis
Em costuras impenetráveis
Caixas, tintas, pincéis, feltros
Ruminam formas místicas
Retratando o sonho da artesã.

As mãos da artesã
Escutam, decerto, algum segredo
Contados à noite pelo luar
Pois ao nascer do sol
Seus dedos trabalham a alegria:
Unem e cosem retalhos e trapos
Dão forma à magia com seu olhar
Pintam o drama
Dão forma ao canto
Esculpem a alma
Colam almas e corações
Como quem respira, vive e morre
Pelas próprias mãos.

E, num acasalamento da Vida com a Arte
Depois de gestação inspirada
Parem a beleza de seus filhos:
O fruto formado de sua emoção.



"Ser artesão é amar com a imensidão dos céus o belo, a novidade e o inacreditável através das ferramentas do coração, sempre pensando no alegrar daqueles que admiram a dádiva da vida"

Walber Nunes


(Especialmente para Luci, que admiro demais da conta. Também para Margaret  , Fernanda Reali , Claudia , Helena, Veronica  e tantas mulheres que me encantam com seus dons, suas mãos de fada. Beijos.)


13 comentários:

  1. Muito obrigada querida! Vc já sabe que amei, né? Está aqui guardadinho :)

    beijos e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  2. Eu vi ontem e retuitei! Não comentei aqui, mas sim no twitter. Gostei de ser lembrada num blog chique e literário!
    OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo....
    E fiquei toda lisonjeada em ser citada nesse post com um poema tao lindo.
    Obrigada querida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. artesanato é aquela arte q faz parte da alma de um povo,

    como suas palavras

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana. Saudades de seus escritos poético-filosóficos. Mais um muito bom. Tento e gstaria de ir por essa linha literária, mas não consigo. É só para quem sabe, não pra quem quer. beijão

    ResponderExcluir
  6. Linda homenagem a arte.
    Não há o que comentar. É tudo realmente assim como disse, criando o que manda a alma.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  7. ...
    Parabéns a todas.
    Especialmente pelas letrinhas, Ana.
    Abraço.
    ...

    ResponderExcluir
  8. Você escreve como quem tem um dom..o dom da arte, de esculpir sentimentos com palavras, de construir frases com mãos habilidosas.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. OI, Ana !!

    Menina, estou emocionada, sabia???
    Muiiiiiiiito obrigada pelo seu carinho, querida!!
    AMEI !!!! Pra mim é uma honra ser citada aqui no seu blog, viu querida? Que Deus te abençoe grandemente!!!
    Já estou te seguindo e vou linkar seu blog lá no meu,tá?

    Um beijão
    Helena
    http://diaadiacorridinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Mas um grande poema, obigado sempre pelas visitas.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Passei para te desejar um Feliz e Santo Natal e um <Ano Novo muito prometedor.
    Beijocas
    Graça

    ResponderExcluir
  12. Artesã da vida para a vida...

    E como está pegando (sabe, o corre corre do final do ano), desejo para ti mais o teu marido um feliz natal e um prospero ano novo =P

    Fique com Deus, menina Ana Cristina Cattete.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. que lindo esse poema. retrata tão bem a alma dos artistas, dos artesãos! ficou como uma bela homenagem aos inúmeros artistas amigos que temos aqui na blogosfera. foi um post de muita sensibilidade.
    vim deixar um grande abraço e aproveito pra te desejar um excelente natal pra vc e os seus, com mta paz, amor e fraternidade.
    E que o novo ano de 2011 seja um ano muito bom!

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

As Mãos da Artesã

 
Minha poesia é abstração
Letras confusas em total borrão
De modo tão controverso e difuso
Que as palavras se esbarram
E rezam, discursam, calam.
Ás vezes nuas e sem fala.

Certas mãos
(certamente não as minhas)
Exibem, ébrios de paixão e loucura,
Dedos escultores de pequenos milagres
Artelhos dotados de estrelas
Palmas que evocam encantamentos.

Botões, rendas, cetins, fitas
Em dobraduras impensáveis
Em costuras impenetráveis
Caixas, tintas, pincéis, feltros
Ruminam formas místicas
Retratando o sonho da artesã.

As mãos da artesã
Escutam, decerto, algum segredo
Contados à noite pelo luar
Pois ao nascer do sol
Seus dedos trabalham a alegria:
Unem e cosem retalhos e trapos
Dão forma à magia com seu olhar
Pintam o drama
Dão forma ao canto
Esculpem a alma
Colam almas e corações
Como quem respira, vive e morre
Pelas próprias mãos.

E, num acasalamento da Vida com a Arte
Depois de gestação inspirada
Parem a beleza de seus filhos:
O fruto formado de sua emoção.



"Ser artesão é amar com a imensidão dos céus o belo, a novidade e o inacreditável através das ferramentas do coração, sempre pensando no alegrar daqueles que admiram a dádiva da vida"

Walber Nunes


(Especialmente para Luci, que admiro demais da conta. Também para Margaret  , Fernanda Reali , Claudia , Helena, Veronica  e tantas mulheres que me encantam com seus dons, suas mãos de fada. Beijos.)


13 comentários:

  1. Muito obrigada querida! Vc já sabe que amei, né? Está aqui guardadinho :)

    beijos e ótimo final de semana!

    ResponderExcluir
  2. Eu vi ontem e retuitei! Não comentei aqui, mas sim no twitter. Gostei de ser lembrada num blog chique e literário!
    OBRIGADA!

    ResponderExcluir
  3. Que lindo....
    E fiquei toda lisonjeada em ser citada nesse post com um poema tao lindo.
    Obrigada querida.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. artesanato é aquela arte q faz parte da alma de um povo,

    como suas palavras

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana. Saudades de seus escritos poético-filosóficos. Mais um muito bom. Tento e gstaria de ir por essa linha literária, mas não consigo. É só para quem sabe, não pra quem quer. beijão

    ResponderExcluir
  6. Linda homenagem a arte.
    Não há o que comentar. É tudo realmente assim como disse, criando o que manda a alma.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  7. ...
    Parabéns a todas.
    Especialmente pelas letrinhas, Ana.
    Abraço.
    ...

    ResponderExcluir
  8. Você escreve como quem tem um dom..o dom da arte, de esculpir sentimentos com palavras, de construir frases com mãos habilidosas.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. OI, Ana !!

    Menina, estou emocionada, sabia???
    Muiiiiiiiito obrigada pelo seu carinho, querida!!
    AMEI !!!! Pra mim é uma honra ser citada aqui no seu blog, viu querida? Que Deus te abençoe grandemente!!!
    Já estou te seguindo e vou linkar seu blog lá no meu,tá?

    Um beijão
    Helena
    http://diaadiacorridinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Mas um grande poema, obigado sempre pelas visitas.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Passei para te desejar um Feliz e Santo Natal e um <Ano Novo muito prometedor.
    Beijocas
    Graça

    ResponderExcluir
  12. Artesã da vida para a vida...

    E como está pegando (sabe, o corre corre do final do ano), desejo para ti mais o teu marido um feliz natal e um prospero ano novo =P

    Fique com Deus, menina Ana Cristina Cattete.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  13. que lindo esse poema. retrata tão bem a alma dos artistas, dos artesãos! ficou como uma bela homenagem aos inúmeros artistas amigos que temos aqui na blogosfera. foi um post de muita sensibilidade.
    vim deixar um grande abraço e aproveito pra te desejar um excelente natal pra vc e os seus, com mta paz, amor e fraternidade.
    E que o novo ano de 2011 seja um ano muito bom!

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)