segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Saí

Saí
Bati a porta com receio
Tranquei dentro as memórias
E mesmo a pular o coração em anseio
Dei vazão à emoção que permeio

De manso acolhi o meu pranto
E fui embora chorando

Saí
Deixei meus pertences de lado
 
Sem saber se era certo ou errado
Procurei meu norte, meu rumo

Querendo prosseguir, ter meu prumo
Levei somente a saudade de mim
E fui embora por fim

Saí
Na terceira esquina da Vida descobri
Que mesmo sendo forte, cair é normal
Que ser plena e ter coragem é meu novo ideal
Fui andando, os passos seguros
E ainda com medo de meu escuro
Fui embora com fé no futuro

Saí
Sem procurar desta vez uma mão, um parceiro
Devo cuidar de mim primeiro
Colei meus pedaços
Preenchi os vazios espaços
Falando, talvez, um pouco mais forte
Tornando altivo, maduro, meu porte
Briguei com bravura por um lugar ao sol
Ganhei minha luta , tornei-me farol
Resgatei meu silêncio perdido

Renomeei o orgulho parindo
E fui embora sorrindo

E só assim descobri
O que aconteceu enfim:
Saí de ti
E voltei para mim .

8 comentários:

  1. Minha querida
    Tinha saudades de ti.
    Um poema lindo como sempre...do fundo da alma.

    E só assim descobri
    O que aconteceu enfim:
    Saí de ti
    E voltei para mim .

    Disse-me tanto

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. que lindooo! viajo com suas palavras!

    ResponderExcluir
  3. Bonito o texto, tem cheiro de luta pela felicidade.

    Mas com certeza podemos nos tornar mais luminosos ao redor das pessoas que amamos, pois amor mutiplica a nossa força...

    Fique com Deus, menina Ana Cristina Cattete.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Um final imprevisível. Ótimo isso.

    MEU DEUS, QUANTO TEMPO EU NÃO VINHA AQUI! auhsuahshashas

    Beeeijos ;**

    ResponderExcluir
  5. As vezes a gente precisa se perder pra se encontrar de novo... Lindo poema. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais queridaa.
    Adoro qdo vc poetisa.
    Qto a conseguir sair, eu eu invejo vc só um pouquinho

    ResponderExcluir
  7. Poetisa Ana

    Retornar para dentro de nossa própria alma...
    é um dos segredos do existir. A felicidade pode estar ali nos aguardando.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Sob sugestão inteligentissima da Blueees, meu ultimo texto virou meme. Não tem regras eu acho. Tá acabei de criar 2
    qualquer pessoa q seja linkada no testamento agora foi intimada a testamentear tbém. E contar quem q indicou, q assim a gente sempre fica sabendo de nvoos e bons blogs.

    então faz aí seu testamento tbém...

    A blueeeeeeees já fez, e claro, o dela ficou milhão de vezes melhor o meu. Como eu sei q o seu também ficará.


    Então fica aqui a intimação...
    o que fica pra quem?

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Saí

Saí
Bati a porta com receio
Tranquei dentro as memórias
E mesmo a pular o coração em anseio
Dei vazão à emoção que permeio

De manso acolhi o meu pranto
E fui embora chorando

Saí
Deixei meus pertences de lado
 
Sem saber se era certo ou errado
Procurei meu norte, meu rumo

Querendo prosseguir, ter meu prumo
Levei somente a saudade de mim
E fui embora por fim

Saí
Na terceira esquina da Vida descobri
Que mesmo sendo forte, cair é normal
Que ser plena e ter coragem é meu novo ideal
Fui andando, os passos seguros
E ainda com medo de meu escuro
Fui embora com fé no futuro

Saí
Sem procurar desta vez uma mão, um parceiro
Devo cuidar de mim primeiro
Colei meus pedaços
Preenchi os vazios espaços
Falando, talvez, um pouco mais forte
Tornando altivo, maduro, meu porte
Briguei com bravura por um lugar ao sol
Ganhei minha luta , tornei-me farol
Resgatei meu silêncio perdido

Renomeei o orgulho parindo
E fui embora sorrindo

E só assim descobri
O que aconteceu enfim:
Saí de ti
E voltei para mim .

8 comentários:

  1. Minha querida
    Tinha saudades de ti.
    Um poema lindo como sempre...do fundo da alma.

    E só assim descobri
    O que aconteceu enfim:
    Saí de ti
    E voltei para mim .

    Disse-me tanto

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  2. que lindooo! viajo com suas palavras!

    ResponderExcluir
  3. Bonito o texto, tem cheiro de luta pela felicidade.

    Mas com certeza podemos nos tornar mais luminosos ao redor das pessoas que amamos, pois amor mutiplica a nossa força...

    Fique com Deus, menina Ana Cristina Cattete.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Um final imprevisível. Ótimo isso.

    MEU DEUS, QUANTO TEMPO EU NÃO VINHA AQUI! auhsuahshashas

    Beeeijos ;**

    ResponderExcluir
  5. As vezes a gente precisa se perder pra se encontrar de novo... Lindo poema. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Lindo demais queridaa.
    Adoro qdo vc poetisa.
    Qto a conseguir sair, eu eu invejo vc só um pouquinho

    ResponderExcluir
  7. Poetisa Ana

    Retornar para dentro de nossa própria alma...
    é um dos segredos do existir. A felicidade pode estar ali nos aguardando.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Sob sugestão inteligentissima da Blueees, meu ultimo texto virou meme. Não tem regras eu acho. Tá acabei de criar 2
    qualquer pessoa q seja linkada no testamento agora foi intimada a testamentear tbém. E contar quem q indicou, q assim a gente sempre fica sabendo de nvoos e bons blogs.

    então faz aí seu testamento tbém...

    A blueeeeeeees já fez, e claro, o dela ficou milhão de vezes melhor o meu. Como eu sei q o seu também ficará.


    Então fica aqui a intimação...
    o que fica pra quem?

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)