sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Quem sou eu

Sou parte do ontem forjado de tudo
E hoje pedaço pulsante do nada
Sou o alguém que tem da vida, medo
E também quem  encoraja a espada

Sou o caminho difícil, sem sul, sem norte
Sou  estrada sem placa, ao acaso da sorte
A esquina que dobra sem ter direção
Sou quem te guia estendendo a mão

Sou sua imagem projetada no peito
O quadro mais claro do sonho desfeito
Sou quem te segues, ou de quem foges sem jeito
A ilusão mais real, quem te desvia do mal
Solitária visão, teu desejo imortal

Sou barco sem leme, farol a iluminar
Escuridão que cega, noite sem luar
Sou vento que açoita, prado de calmaria
Chuva sem trovão, tempestade sombria

Sou menos do que sei que poderia
Mais do que sinto que talvez faria
Quem erra querendo de fato acertar
Quem acerta sem crer, sempre a caminhar
Sou falha, lacuna, sou calor e sou frio
Sou sombra que preenche teu espaço vazio

Sou a  presença mais forte, quem muito perdeu
Quem te pediu ajuda, quem te guiou no breu
Quem sorriu de alegria, quem chorou sem razão
Quem temeu o futuro por antecipação
Quem te procurou na hora do temor
Quem te deu muito mais do que amor
Quem chorou de saudade na hora do adeus
Esse é o meu muito, isso tudo sou eu.

27 comentários:

  1. Saudades de vc Ana, e vc volta com tudo, que lindo querida!! O nosso eu é sempre um mistério, para mim, um mutante, beijos grandes!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do "seu eu".
    Poetas são bonitos, sempre achei.

    Saudade daqui.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Minha querida
    Que saudade de ler os teus belos poemas.

    Sou barco sem leme, farol a iluminar
    Escuridão que cega, noite sem luar
    Sou vento que açoita, prado de calmaria
    Chuva sem trovão, tempestade sombria

    Adorei...falo-me na alma.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  4. Somos muitas coisas, mas nós que temos de definir quais são realmente importantes para nós...

    E ficou bonita a poesia.

    Fique com Deus, menina Ana Cristina.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Ufa! Nós somos todos assim mesmo, barcos sem leme.

    ResponderExcluir
  6. Ah, que linda sua poesia. Tão encantadoras as palavras e a descrição que fez de si! Estava com saudades de seus versos!

    ResponderExcluir
  7. Linda poesia e dedcrição!beijos,lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
  8. Sou um pedacinho de tudo que construo,,,de tudo que sonhho....beijos de bom domingo e uma linda semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  9. Delicia de blog, lindo teu cantinho

    Beijos!!

    Talita
    tatapalavrasaovento,blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Definiste tão bem e de uma forma tão poetica.Eu adorei.

    ResponderExcluir
  11. São tantas as faces que temos, que acredito que perder-se entre elas e delas é também mais uma face que temos. rs
    Gostei muito dos poemas que li!
    Obrigada pela visita e pelo comentário! ;oD

    Paty

    ResponderExcluir
  12. E somos mais do que pensamos ser.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  13. Oi Ana

    Isso tudo aí é vocÊ???
    Eu já sabia que vc era um doce,
    que era incrível e muito especial.
    Agora sei também que é reticências,
    como eu...

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  14. Minha Querida
    Como fazias falta com as tuas poesias tão fascinantes...Gostei do queli e muito!
    beijos
    Graça

    ResponderExcluir
  15. Adorei seu blog! E que poesia mais linda, sua descrição de si própria tá incrível!

    Um beijo :* E obrigado por seguir meu blog!

    ResponderExcluir
  16. És aquela de quem se sente saudades, em quem se pensa, que nos dá a poesia para viver. Beijinhos Ana

    ResponderExcluir
  17. Ai amiga que saudades tuas...

    Beijos e lindo restinho de semana!!

    beijo maior do mundo

    ResponderExcluir
  18. Olá, Ana.
    Vi seu recadinho lá no Soul.
    Obrigada pelo carinho das suas palavras.
    Eu continuo aqui, mais otimista do que nunca, acreditando que a minha hora está chegando.
    Valeu mesmo pelo incentivo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Ana minha linda,
    Somos todos uma somatória de antagonismos no sentir e no ser.
    Cada um a seu modo se mistura, se encontra e se perde para novamente se reencontrar nesse turbilhão de sentimentos que nos habitam.

    Saudade desse sorriso lindo.

    Beijinho no coração.

    ResponderExcluir
  20. Passei para deixar um beijo e desejar bom fds
    Graça

    ResponderExcluir
  21. Se definir é complicado mas é importante, belo texto.

    Tenha um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  22. Muito obrigado pelo seu carinho no comentario.
    bjs

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Quem sou eu

Sou parte do ontem forjado de tudo
E hoje pedaço pulsante do nada
Sou o alguém que tem da vida, medo
E também quem  encoraja a espada

Sou o caminho difícil, sem sul, sem norte
Sou  estrada sem placa, ao acaso da sorte
A esquina que dobra sem ter direção
Sou quem te guia estendendo a mão

Sou sua imagem projetada no peito
O quadro mais claro do sonho desfeito
Sou quem te segues, ou de quem foges sem jeito
A ilusão mais real, quem te desvia do mal
Solitária visão, teu desejo imortal

Sou barco sem leme, farol a iluminar
Escuridão que cega, noite sem luar
Sou vento que açoita, prado de calmaria
Chuva sem trovão, tempestade sombria

Sou menos do que sei que poderia
Mais do que sinto que talvez faria
Quem erra querendo de fato acertar
Quem acerta sem crer, sempre a caminhar
Sou falha, lacuna, sou calor e sou frio
Sou sombra que preenche teu espaço vazio

Sou a  presença mais forte, quem muito perdeu
Quem te pediu ajuda, quem te guiou no breu
Quem sorriu de alegria, quem chorou sem razão
Quem temeu o futuro por antecipação
Quem te procurou na hora do temor
Quem te deu muito mais do que amor
Quem chorou de saudade na hora do adeus
Esse é o meu muito, isso tudo sou eu.

27 comentários:

  1. Saudades de vc Ana, e vc volta com tudo, que lindo querida!! O nosso eu é sempre um mistério, para mim, um mutante, beijos grandes!!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei do "seu eu".
    Poetas são bonitos, sempre achei.

    Saudade daqui.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Minha querida
    Que saudade de ler os teus belos poemas.

    Sou barco sem leme, farol a iluminar
    Escuridão que cega, noite sem luar
    Sou vento que açoita, prado de calmaria
    Chuva sem trovão, tempestade sombria

    Adorei...falo-me na alma.

    Beijinhos com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  4. Somos muitas coisas, mas nós que temos de definir quais são realmente importantes para nós...

    E ficou bonita a poesia.

    Fique com Deus, menina Ana Cristina.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Ufa! Nós somos todos assim mesmo, barcos sem leme.

    ResponderExcluir
  6. Ah, que linda sua poesia. Tão encantadoras as palavras e a descrição que fez de si! Estava com saudades de seus versos!

    ResponderExcluir
  7. Linda poesia e dedcrição!beijos,lindo domingo,chica

    ResponderExcluir
  8. Sou um pedacinho de tudo que construo,,,de tudo que sonhho....beijos de bom domingo e uma linda semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  9. Delicia de blog, lindo teu cantinho

    Beijos!!

    Talita
    tatapalavrasaovento,blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Definiste tão bem e de uma forma tão poetica.Eu adorei.

    ResponderExcluir
  11. São tantas as faces que temos, que acredito que perder-se entre elas e delas é também mais uma face que temos. rs
    Gostei muito dos poemas que li!
    Obrigada pela visita e pelo comentário! ;oD

    Paty

    ResponderExcluir
  12. E somos mais do que pensamos ser.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  13. Oi Ana

    Isso tudo aí é vocÊ???
    Eu já sabia que vc era um doce,
    que era incrível e muito especial.
    Agora sei também que é reticências,
    como eu...

    Milhões de beijos

    ResponderExcluir
  14. Minha Querida
    Como fazias falta com as tuas poesias tão fascinantes...Gostei do queli e muito!
    beijos
    Graça

    ResponderExcluir
  15. Adorei seu blog! E que poesia mais linda, sua descrição de si própria tá incrível!

    Um beijo :* E obrigado por seguir meu blog!

    ResponderExcluir
  16. És aquela de quem se sente saudades, em quem se pensa, que nos dá a poesia para viver. Beijinhos Ana

    ResponderExcluir
  17. Ai amiga que saudades tuas...

    Beijos e lindo restinho de semana!!

    beijo maior do mundo

    ResponderExcluir
  18. Olá, Ana.
    Vi seu recadinho lá no Soul.
    Obrigada pelo carinho das suas palavras.
    Eu continuo aqui, mais otimista do que nunca, acreditando que a minha hora está chegando.
    Valeu mesmo pelo incentivo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Ana minha linda,
    Somos todos uma somatória de antagonismos no sentir e no ser.
    Cada um a seu modo se mistura, se encontra e se perde para novamente se reencontrar nesse turbilhão de sentimentos que nos habitam.

    Saudade desse sorriso lindo.

    Beijinho no coração.

    ResponderExcluir
  20. Passei para deixar um beijo e desejar bom fds
    Graça

    ResponderExcluir
  21. Se definir é complicado mas é importante, belo texto.

    Tenha um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  22. Muito obrigado pelo seu carinho no comentario.
    bjs

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)