domingo, 17 de janeiro de 2010

Teus mistérios



Quero teus mistérios desvendar
Seus segredos tão guardados
Teus medos desgovernados
Dentro da tua emoção.
O sorriso enigmático
Num certo ponto dramático
É como o da Monalisa reviver.

Teu silêncio soa alto
Parto eu a teu encalço
No amanhecer do dia
Sem pensar nem ter razão
Vagueio pela noite sem rumo
A encontrar o meu prumo:
A estrada do teu coração.

Seus olhos tristes
Insistem em me perseguir
Esqueço-me do quanto te amei
Esqueço do tanto que sofri
Pois o amor insiste em mostrar
Que depois da trovoada
Vem a delicia da alvorada
Num soluço de paz a surgir.

Nem sei se quero
Ou só espero
Que me reveles
O que estás a me esconder.
Mas que seja breve
Pois já chega o dia
Que nossa loucura sera abençoada
Nossa aventura tão almejada
Será o inicio de um sonho
Será prenuncio risonho
De um novo céu a se abrir.

Seja você, seja verdade
Não seja mentira, ou falsidade
Quero seguir
Por esse caminho
E não te deixar
Nem um minuto a mais
Sozinho.

15 comentários:

  1. Inspiração a flor da pele!
    lindo!!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Que fantástico!

    Ficou tudo ótimo.
    Belo demais.
    Gostei dele inteiro, mas esta parte aqui ficou show:
    "Quero seguir
    Por esse caminho
    E não te deixar
    Nem um minuto a mais
    Sozinho."

    Devo confessar que quando li me senti nas estrelinhas, como se eu fosse vc escrevendo e sentindo as emoções e sensações deliciosas expressadas no texto.

    ResponderExcluir
  3. É tão gostoso sentir e descobrir todos os segredos da pessoa amada, da pele, dos arrepios,,,dos sentimentos e dos pontos de toques mais sensiveis...beijos querida e uma otima semana pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Ana...sensibilidade pura.

    Boa semana pra ti

    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga, lindo poema que convém não ficar sózinho, mas lido a dois. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada pela presença e comentário em nosso espaço.
    Você também está de parabéns!
    Tudo aqui tem beleza e perfume.
    Com seus mistérios a desvendar.
    Sublimes abraços

    ResponderExcluir
  7. Li todo o poema, mas o primeiro verso foi o mais marcante. Acontece que o meu mundo - que gira em torno de Deus - é exatamente assim: eu tentando desvendar as maravilhas dele, e sempre quando acho que estou chegando perto de uma resposta, tudo se esvai. E isso faz de Deus maravilhoso, porq ele não é previsivel.

    Todos os seus poemas eu levo relacionado a Deus, é ótimo fazer da leitura uma forma de entende-lo. Enfim, como sempre, adorei o texto.

    PS: no terceiro verso do terceiro estrofe tem um erro. Beijosss :D

    ResponderExcluir
  8. Qua maravilha,Ane!Lindos versos repletos de inspiração!beijos,chica

    ResponderExcluir
  9. Mistérios da meia-noite que voam longe...

    Texto misteriosamente gostoso de se ler.

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  10. Fiquei até sem palavras...me marcou esse trecho:
    "Teu silêncio soa alto
    Parto eu a teu encalço
    No amanhecer do dia
    Sem pensar nem ter razão
    Vagueio pela noite sem rumo
    A encontrar o meu prumo:
    A estrada do teu coração."

    Lindooo demais!

    ResponderExcluir
  11. É o dilema de Menotti del Picchia: não amar é sofrer, amar é sofrer ainda mais.

    ResponderExcluir
  12. Seguir a direção do coração é o melhor caminho.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Quando temos alguém que nos ama em nossos corações nunca estamos a sós...
    Beijos...
    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Desvendar os mistérios do ser amado...Arte maravilhosa de realizar.Lindo!

    "...o meu prumo:
    A estrada do teu coração."

    Lindo , lindo...

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)

domingo, 17 de janeiro de 2010

Teus mistérios



Quero teus mistérios desvendar
Seus segredos tão guardados
Teus medos desgovernados
Dentro da tua emoção.
O sorriso enigmático
Num certo ponto dramático
É como o da Monalisa reviver.

Teu silêncio soa alto
Parto eu a teu encalço
No amanhecer do dia
Sem pensar nem ter razão
Vagueio pela noite sem rumo
A encontrar o meu prumo:
A estrada do teu coração.

Seus olhos tristes
Insistem em me perseguir
Esqueço-me do quanto te amei
Esqueço do tanto que sofri
Pois o amor insiste em mostrar
Que depois da trovoada
Vem a delicia da alvorada
Num soluço de paz a surgir.

Nem sei se quero
Ou só espero
Que me reveles
O que estás a me esconder.
Mas que seja breve
Pois já chega o dia
Que nossa loucura sera abençoada
Nossa aventura tão almejada
Será o inicio de um sonho
Será prenuncio risonho
De um novo céu a se abrir.

Seja você, seja verdade
Não seja mentira, ou falsidade
Quero seguir
Por esse caminho
E não te deixar
Nem um minuto a mais
Sozinho.

15 comentários:

  1. Inspiração a flor da pele!
    lindo!!! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Que fantástico!

    Ficou tudo ótimo.
    Belo demais.
    Gostei dele inteiro, mas esta parte aqui ficou show:
    "Quero seguir
    Por esse caminho
    E não te deixar
    Nem um minuto a mais
    Sozinho."

    Devo confessar que quando li me senti nas estrelinhas, como se eu fosse vc escrevendo e sentindo as emoções e sensações deliciosas expressadas no texto.

    ResponderExcluir
  3. É tão gostoso sentir e descobrir todos os segredos da pessoa amada, da pele, dos arrepios,,,dos sentimentos e dos pontos de toques mais sensiveis...beijos querida e uma otima semana pra ti.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo Ana...sensibilidade pura.

    Boa semana pra ti

    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga, lindo poema que convém não ficar sózinho, mas lido a dois. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Muito obrigada pela presença e comentário em nosso espaço.
    Você também está de parabéns!
    Tudo aqui tem beleza e perfume.
    Com seus mistérios a desvendar.
    Sublimes abraços

    ResponderExcluir
  7. Li todo o poema, mas o primeiro verso foi o mais marcante. Acontece que o meu mundo - que gira em torno de Deus - é exatamente assim: eu tentando desvendar as maravilhas dele, e sempre quando acho que estou chegando perto de uma resposta, tudo se esvai. E isso faz de Deus maravilhoso, porq ele não é previsivel.

    Todos os seus poemas eu levo relacionado a Deus, é ótimo fazer da leitura uma forma de entende-lo. Enfim, como sempre, adorei o texto.

    PS: no terceiro verso do terceiro estrofe tem um erro. Beijosss :D

    ResponderExcluir
  8. Qua maravilha,Ane!Lindos versos repletos de inspiração!beijos,chica

    ResponderExcluir
  9. Mistérios da meia-noite que voam longe...

    Texto misteriosamente gostoso de se ler.

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  10. Fiquei até sem palavras...me marcou esse trecho:
    "Teu silêncio soa alto
    Parto eu a teu encalço
    No amanhecer do dia
    Sem pensar nem ter razão
    Vagueio pela noite sem rumo
    A encontrar o meu prumo:
    A estrada do teu coração."

    Lindooo demais!

    ResponderExcluir
  11. É o dilema de Menotti del Picchia: não amar é sofrer, amar é sofrer ainda mais.

    ResponderExcluir
  12. Seguir a direção do coração é o melhor caminho.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Quando temos alguém que nos ama em nossos corações nunca estamos a sós...
    Beijos...
    Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Desvendar os mistérios do ser amado...Arte maravilhosa de realizar.Lindo!

    "...o meu prumo:
    A estrada do teu coração."

    Lindo , lindo...

    ResponderExcluir

Deixe suas palavras aqui... (mas por favor, sem ctrl c ctrl v :D)